22 de novembro de 2016

A interferência no livre-arbítrio


Regra geral, para aplicar Reiki é necessária a autorização de quem irá receber. De preferência após uma breve explicação sobre o método, para que a pessoa entenda o que irá acontecer e possa tirar todas as suas dúvidas. E quando simplesmente não dá para perguntar, e lá no fundo do coração algo diz que o Reiki é necessário? Conforme se avança na prática, a intuição passa a afinar-se de forma tal que chega a ser possível definir o que cada pessoa precisa em relação ao Reiki: seja uma aplicação, uma cirurgia energética, ou mesmo a iniciação.

Alguns falam que é melhor algum Reiki do que nenhum Reiki. Entretanto, se a pessoa que precisa da energia é justamente alguém que não quer recebê-la de forma alguma? Tentar conversar, explicar, pode criar mais barreiras e agravar a situação da pessoa. Aprendi que quando se envia Reiki a uma pessoa que não o deseja, a energia não surte efeito e aterra - e pude comprovar isso. Esqueça a questão do "Eu Superior": você não irá trocar uma ideia com ele na maior parte das vezes - geralmente é uma sugestão mental, fruto da presunção de que se é mais evoluído.

Ninguém precisa saber se está sendo enviado Reiki para alguém. Muitos reikianos deixam de lado a humildade e põem seus nomes acima da própria prática, como se o mesmo fosse a fonte de toda a energia. E acabam externando coisas que não precisam ser ditas. Se o coração bate forte e o chakra começa a rodar loucamente, envie em silêncio para a situação como um todo. Se a pessoa aceita, a pessoa recebe. Se não, o problema é dela, e ponto.

Se ajudar alguém fosse uma interferência "proibida" ao livre-arbítrio, caridade não existiria, já que por um lado não se pode ajudar quem se quer, e por outro não se quer ajudar quem acha-se que não precisa. Quando se envia Reiki, a situação pode mudar de rumo, mas quem aceita isso é a pessoa na qual está inserida. Há pessoas que são contra a profissionalização do Reiki justamente por pensar que este deve ser gratuito para todos. Há pessoas que perderam noção da própria vida e querem se deixar levar pelos piores caminhos. Há também pessoas que preferem se resguardar para evitar confusões futuras.

Pessoalmente, eu envio, sobretudo quando a situação me incomoda - sinal de que há afinidade minha com a situação. Apenas falo que me utilizei do Reiki caso a situação no futuro me permita dizer tal coisa. Algo só se realiza quando há aceitação por parte da pessoa: seja uma aplicação de Reiki, seja mal olhado ou mesmo uma ofensa verbal. Será mesmo que o Inferno está cheio de boa intenção?

2 comentários:

  1. Boa noite, amigo. Cheguei ao seu texto por uma dúvida com relação a este tema. Uma pessoa querida, mesmo eu tendo explicado sobre a necessidade de autorização da pessoa para receber Reiki, conscientemente desejando recebê-lo, teima em me pedir para que envie Reiki para pessoas que ela julga que estejam "precisando". É uma trabalhadora espiritual, de outra vertente, e, por desconhecer os preceitos do Reiki, creio que fica se sentindo com alguma superioridade no sentido de que eu, como canal, esteja prontamente à disposição a realizar aquilo que não compreende que sejam os desígnios de seu ego, não compreendendo que, assim, está influenciando no livre arbítrio de pessoas de sua família, e exigindo que eu também o faça, pois demonstra ficar ferida quando lhe digo que não posso fazê-lo. Você já passou por situações como esta? Vejo que disse que a energia enviada, quando não aceita, é aterrada. Fiquei me perguntando se poderia gerar algum tipo de karma em função de ter trabalhado no campo de seus filhos, pois há tempos fazem parte de minha lista de pacientes à distância, mas somente agora, após este assédio dos últimos dias, que duvidei desta questão da autorização e confirmei por Radiestesia que não, eles não tem conhecimento de que estejam recebendo. Também confirmei por Radiestesia que não deveria voltar a falar sobre esta questão com ela, que seu ego não está preparado para lidar com essa questão, e que somente iria gerar o sentimento de que estou negando um pedido pessoal, como se se tratasse de má vontade minha. Seguirei esta leitura de campo, mas fiquei me questionando sobre como outros mestres Reikianos procederam ao se deparar com esta questão, e então cheguei até o seu texto. Agradeço muito se puder compartilhar a sua opinião! Um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Beatriz!
      Infelizmente não conheço o caso de sua amizade a fundo para ter alguma conclusão e dar alguma opinião especificamente sobre.
      Se a pessoa se acha superior ou não, age assim ou assado, primeiramente o problema é dela, estando sujeita às consequências das quais suas ações são decorrentes disso. Entender nosso interior primeiramente é a melhor forma de entender e aceitar o que o outro pensa ou sente.
      Como reikiana, cabe a você decidir de vai enviar Reiki ou não, se acha ético ou não, e por aí vai. Passei por situações semelhantes, e conheci outros casos assim.
      Geralmente quando decidimos enviar Reiki para um desconhecido é devido a sua situação ter "respingado" em nós. Seria algo mais defensivo, o que não deixa de ser válido.
      O enviar por enviar é algo até perigoso, mas pelo que parece não seria o caso. Por um tempo acreditei no aterramento - foi o que eu aprendi -, mas o tempo foi mostrando situações muito mais complexas do que o mero "enviar ou não enviar".
      O buraco acaba sendo "bem mais embaixo" por conta da própria ilusão do livre arbítrio. Como falar sobre liberdade de escolha se há limitações à mesma?
      Todas as pessoas que estão no meu caderno têm ciência do envio. Isso também permite que elas sintam a diferença com o apoio energético e se sentem mais seguras para fazer as mudanças na vida.
      Em outro post, eu mostro porque evito de enviar Reiki ao planeta, baseado nessa mesma questão. Envolver-se no problema do outro pode gerar problemas desnecessários a si mesmo.
      Deixe as coisas fluírem. Faz bem procurar o aprendizado para si pois permite que o outro também aprenda, mesmo que você não diga uma palavra a respeito.
      Que possa lhe ajudar de alguma forma ;-)
      Tchau

      Excluir

Deixe seu comentário. Ao clicar em enviar, aparecerá uma caixinha de confirmação.