18 de setembro de 2014

As pessoas atraem suas situações


Jaguar, por Petr Kratochvil

As pessoas atraem as situações pelas quais passam. Isso derruba qualquer vitimismo ou coitadismo, e dá amplas condições para que as pessoas mudem de vida por conta própria. Não espere que os outros tenham dó de você e passem a mão na sua cabeça. Lute e vá atrás, não fique parado, mas descanse se tiver cansado e chore se tiver que chorar.

Atualmente vivemos em uma sociedade que tenta reprimir qualquer coisa pela qual considere violenta: seja uma atitude enérgica, seja aquele tapa bem dado, seja um ato que possa salvar a vida de alguém. Não se pode fazer cara feia, falar bravo ou encarar de frente. Somos educados a abaixar a cabeça e pensarmos que a vida é assim e ponto. E a vida não é assim. Aliás, a vida é bastante dura. Duríssima. E pode ter certeza: deixar ser comido pela onça não é a melhor alternativa.

Lembro de como ensinam as pessoas a se defenderem no mato: fingir-se de morto, de doente, de modo que o predador se afaste. E quem disse que animal não sabe quando uma presa está saudável ou não? Não facilite sua vida para os outros te derrubarem, pensando que assim terá vantagens. Não pense que estas leis de defesa das minorias promovem a igualdade social: apenas acirram ainda mais as diferenças: o Outro é privilegiado por ser "diferente", quem é considerado "maioria", "normal", acaba sendo subjugado e até mesmo "condenado".

Este caos social que vivemos é por causa dessa bagunça de preconceitos e conceitos mal utilizados. Somos o que somos e ponto. E não devemos ser "protegidos" pelo que somos: essa atitude infantil barra nosso crescimento como pessoas e o desenvolvimento da sociedade como um todo. Se você é um desses "privilegiados pela Lei", utilizando-a de forma desigual, sugiro que reflita a respeito. Você acha que está fazendo algo melhor para a sociedade acusando outra pessoa de racismo/homofobia/afins quando apenas seu interesse pessoal está em jogo? Você acha que não está sendo preconceituoso acusando uma pessoa de preconceito só porque ela não abaixou a cabeça para você e te tratou como igual a ela?

Não abaixe a cabeça, nem deixe os outros entrarem na sua vida sem a sua permissão. Questione e encare de frente. Se for necessário, rosne, faça cara feia. Mostre que não está satisfeito e lute para a situação mudar. Ceder não é errado, assim como não ceder também o é. Claro que haverá horas em que nós queremos ver somente nossas camas e nossos travesseiros, e que assim seja. Terá horas que esperar é necessário, mas sua vida irá melhorar da mesma forma.