20 maio 2014

Nunca deixe de sonhar

Percebo que as pessoas chegam em casa, deitam, dormem e não sonham. Durante o dia, as preocupações vêm à cabeça, não dando espaço para a imaginação, ao sonho, às ideias malucas. Aos poucos isso vem sendo abandonado, jogado de lado, como se não tivesse mais valor. Muitos me dizem que não vale a pena mais sonhar porque isso não muda nada. E quem disse que não muda?

Sonhar, imaginar, fantasiar faz toda a diferença na vida. É o que realmente permite que os olhos sejam abertos de manhã e fechados à noite todos os dias. Você pode inventar todas as desculpas: todo esse esforço, toda essa "obrigação", é para um dia poder voltar a sonhar. E o sonho não é uma ilusão, não é uma mentira: é uma realidade a ser vivida como a realidade que você considera real. Sonhos não mentem.

Não digo que o sonho seja alguma coisa concreta a ser interpretada como uma mensagem, é algo a ser sentido. E a imaginação está ligada aos sonhos: quanto mais você imagina, mais seus sonhos serão variados e ricos. E é disso que estou falando: ficar imaginando à toa qualquer coisa, de preferência coisas agradáveis a si mesmo. Isso faz um bem danado e as pessoas estão perdendo isso.

Por isso eu faço esse convite: deixe a mente solta, imagine qualquer coisa que goste. Não corte seus pensamentos com afirmações ríspidas ou agressivas. Esqueça que é impossível, que nunca conseguirá, que não vai dar tempo: você está vivendo aquilo agora. E deixe sua realidade ser contagiada pelo sonho.


Bubble Dream, por Lisa Martin